Quando um evento mal planejado se torna uma tragédia.

29 de janeiro de 2018 - Sem categoria

Quando batemos na tecla que um evento tem que ser muito bem planejado para ser um sucesso, não nos referimos apenas à questões financeiras e de imagem do próprio evento. A má gestão e o descaso com pontos críticos do seu evento pode se desdobrar da pior forma possível, e aquela data que era para ser tão especial acaba entrando para a história pelos motivos errados. Listamos alguns exemplos que não devem ser esquecidos da memória, pois eles são grandes lições que as marcas devem aprender para zelar por seus clientes e também por si mesmas.

Show do Raimundos, Santos, 1997

Leandro, Rodrigo, José Renato, Camila, Alex, Luiz Roberto, Bárbara e Pablo. Eles tinham entre 14 e 20 anos, não se conheciam, mas estavam no mesmo lugar na madrugada de 8 de novembro de 1997. Todos morreram após assistirem ao show do grupo Raimundos no ginásio de um clube de Santos, no litoral de São Paulo. Os organizadores do evento venderam quase 3 vezes mais ingressos do que o local comportava, e este descaso custou a vida de 8 pessoas.

Os oito foram asfixiados e sofreram lesões múltiplas ao caírem de uma escada de cinco metros utilizada como única saída para quase seis mil espectadores. Os corrimãos instalados na estrutura cederam, o efeito manada empurrou o público e dezenas despencaram no chão, um sobre os outros. Casa de shows em Santos comportava 2.606 pessoas, mas 5.974 estavam dentro do local.

Parada das Rosas, Pasadena, 1926

A cidade de Pasadena, na Califórnia (EUA), celebra a Parada das Rosas como tradição ao Dia de Ano Novo desde 1890. Centenas de milhares de pessoas se reúnem para ver o desfile, e milhares ainda acompanham o evento pela televisão. Em 1926, a parada foi transmitida pelo rádio pela primeira vez, mas foi também nesse ano que ela foi marcada por uma tragédia. A arquibancada de madeira com capacidade para centenas de pessoas não aguentou o peso e caiu, deixando muitas pessoas, inclusive dezenas de crianças, feridas e onze mortos. Paul F. Mahoney, que havia construído a arquibancada, foi acusado de homicídio culposo e cumpriu um ano de prisão.

Boate Kiss, Santa Maria, 2013

incêndio na boate Kiss foi uma tragédia que matou 242 pessoas e feriu 680 outras numa discoteca da cidade de Santa Maria, no estado do Rio Grande do Sul. O incêndio ocorreu na madrugada do dia 27 de Janeiro de 2013 e foi causado por um sinalizador disparado no palco em direção ao teto por um integrante da banda que se apresentava no local. A imprudência e as más condições de segurança ocasionaram a morte de mais de duas centenas de pessoas. A maioria das vítimas morreu por asfixia ou pisoteamento, devido ao grande número de pessoas dentro da boate na hora da tragédia. Testemunhas dizem que alguns seguranças da boate haviam impedido a saída de pessoas por não terem pago a comanda. Uma combinação de negligências custou a vida de 242 pessoas.

 

Jamais deixe de revisar os planos para o seu evento, jamais negligencie pontos que podem ser importantes para a segurança do seu público. Ninguém quer que tragédias ocorram em nenhuma situação, porém elas acontecem por um único motivo: NEGLIGÊNCIA! Não podemos deixar que estas tragédias tenham sido em vão, devemos aprender algo com elas e garantir que estamos fazendo nossa parte para que não se repitam.